sexta-feira, 23 de junho de 2017

O Círculo

NOTAS DA SESSÃO:

- É tudo meio esquisito desde o começo. A primeira cena é a Emma Watson num caiaque, daí ela olha o telefone não se sabe por que, depois conhecemos o trabalho dela, depois tem a cena em que o carro quebra e é introduzido um interesse romântico com o Mercer, daí surge o tema do pai doente... Tudo isso em menos de 10 minutos, e nem sabemos ainda sobre o que é o filme, o que é o Círculo, qual o objetivo da menina, etc.

- Boa a entrevista que ela dá quando chega no Círculo. Mostra uma garota sofisticada, inteligente, sensata.

- É interessante a maneira como O Círculo é apresentado. À primeira vista o lugar impressiona, a protagonista parece estar interessada, mas pra plateia já fica uma sensação de que há algo de errado com a filosofia da empresa (a nova câmera que eles inventaram, etc), o que cria um interesse central na história (queremos saber quando a Emma Watson irá descobrir que o lugar é "do mal", e quando tudo entrará em colapso).

- O tom do filme sempre parece um pouco errado. A relação da Emma com os pais não convence, a maneira forçada como ela aborda o rapaz negro na festa, a cena "cômica" onde os 2 funcionários abordam ela no trabalho e começam a fazê-la socializar mais, etc.

- Meio falso o John Boyega ser o tal do Ty Lafitte, alguém extremamente importante, e viver dentro do Círculo sem que ninguém saiba. Parece estranho também ele ter que convencer a Emma Watson de que a empresa está indo pelo mau caminho. Ela já deveria ter sacado isso por conta própria (tanto que achou um absurdo a ideia de implantar chips nos ossos de bebês, etc).

- A mesma coisa quando o Mercer vai até o Círculo conversar com ela: ele dá uma "dura" nela como se ela tivesse mudado de caráter, estivesse "possuída" pelo Círculo, mas pra plateia ela ainda parece perfeitamente normal. Não fez nada de estranho ao publicar a foto do trabalho dele.

- Péssima a cena do acidente de caiaque! Por que ela sai de caiaque no meio da noite? Invade o lugar? O acidente todo é muito mal filmado / dirigido.

- A personagem começa a perder toda a simpatia do público (e a verossimilhança) quando começa a se "vender" pro Tom Hanks, apoiar as ideias dele, faz aquele discurso ridículo no Círculo sobre "direitos humanos", etc. Uma personagem tão equilibrada como ela se mostrou no começo jamais mudaria assim de uma hora pra outra. A gente perde toda a conexão com a história.

- E a crítica do filme é mal feita. Essa ideia de acabar com a privacidade de todo mundo nunca seria aceita pelas pessoas normais. Já não está dando certo até dentro do Círculo, com apenas a Emma Watson expondo sua vida. Imagine isso aplicado à população inteira. Em Black Mirror há uma discussão parecida sobre privacidade, mas lá a situação assusta e parece possível, pois mostra como pessoas mal intencionadas poderiam usar a tecnologia moderna pra invadir sua vida... Mas não tenta criar um mundo fictício onde a própria população seria a favor do fim da privacidade.

- As pessoas ficam dizendo pra Emma Watson que ela é incrível, que ela está mudando o mundo. O que ela fez de tão revolucionário até agora? Expor a própria vida online como tanta gente já faz? Ter a ideia das eleições acontecerem através da conta do Círculo? Não vimos nada de genial até agora que justifique todo esse status.

- SPOILER: Divertido o Mercer morrer, embora seja forçada a maneira como todos saem correndo atrás dele - até parece que a Emma Watson (e a empresa) deixaria as coisas chegarem a esse ponto. E essa morte acaba criando um anticlímax... Já aconteceu o pior que poderia acontecer no filme e ainda falta meia hora pra acabar. Pra onde a história poderá ir depois disso?

- SPOILER: A gente espera que depois da morte do Mercer a Emma Watson finalmente "acorde" e faça algo pra destruir a empresa... e por um momento dá a impressão que é isso que ela está fazendo (quando parece estar desmascarando o Tom Hanks em público, etc). Mas depois é confuso... Em vez de desmascarar o Tom Hanks, fica a impressão de que ela estava de fato acreditando na ideia de que com o fim da privacidade as coisas irão melhorar, que continua apoiando O Círculo. É certamente um dos piores finais de filme que eu já vi.

------------------

CONCLUSÃO: Começa com uma premissa interessante, mas o roteiro se perde completamente da metade pra frente.

The Circle / Emirados Árabes Unidos, EUA / 2017 / James Ponsoldt

FILMES PARECIDOS: A Cura (2016) / O Doador de Memórias (2014) / Ender's Game: O Jogo do Exterminador (2013) / A Hospedeira (2013)

NOTA: 3.5

Nenhum comentário: